sexta-feira, 28 de março de 2008

Primeiro e último (um retrato do Rio de Janeiro que já virou letra de música)

Rio de Janeiro, tens teu próprio cheiro

cidade revirada

Rio de Janeiro, és no mundo inteiro

tiroteio da madrugada

A cruz enterrada, em teu céu aberto, retrata o painel incerto

do caos dessa cidade

Prisão, liberdade? Tensão, criminalidade?

Cristo Redentor, nu de corpo e alma, porque olha e não faz nada?

Cisto Redentor, nas montanhas és reluzido, traga de volta o brilho perdido!

Arranha-céus soberbos, o que estão fazendo agora?

Orem por quem chora:

crianças, moleques, mendigos...

desnudos, desnutridos!

Rio de Janeiro, que em minha porta bate

Eu abro, mas o que vejo?

Só sangue escarlate

No embate o guerrilheiro

O que aconteceu com o meu Rio primeiro?







PS.: Esse poema foi feito em 2001, ano que vim de Recife para o Rio (minha cidade natal). Posteriormente, acabou virando letra de música. A melodia foi feita por Carlos Lenadro Camejo de Souza e a banda Rota In Certa a executou por vários anos seguidos.

4 comentários:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  2. Caraca, q foda, Mi!!!
    Vc tem gravação dessa tua poesia musicada?! se tiver, manda pra eu ouvir!
    Hehehehe

    Ah, q bom q vc conseguiu atualizar isso daqui... tava com saudades. E ficarei ainda mais, já q pretendo me ausentar da blogosfera por uns tempos... dê uma lida nos 'pitacos' do meu último post lá do blog q vc vai entender melhor...

    te adoro, viu!

    bjão

    ResponderExcluir
  3. Olá Michelle!

    Nossa, tenho que confessar que fiquei impressionada com a sua memória... Até peço desculpas por não ter te reconhecido na fila do almoço aquele dia!

    Pois bem, pelo pouco que vi do que você escreveu, gostei muito da maturidade e da profundidade dos seus textos... Se possível, gostaria de conhecer outras obras suas! Quem sabe a gente não troca figurinhas né!

    Deixo aqui o meu email p/ gente manter contato: isaluh@gmail.com.

    Ah, você tem orkut? Vou tentar de procurar no orkut do Danilo viu!

    Beijos,

    Luísa Pontes

    ResponderExcluir